6º ENCONTRO DO AMPA. UM OLHAR PARA TRÁS QUE MOVE PARA FRENTE

Quer inovar? Pergunte para a natureza
24 de outubro de 2019
ALPHA. THE NEXT-NEXT GENERATION
21 de novembro de 2019
Mostrar todos

6º ENCONTRO DO AMPA. UM OLHAR PARA TRÁS QUE MOVE PARA FRENTE

Aconteceu na ABIT, no dia 13 de novembro de 2019, o 6º Encontro das Guardiãs da Água na Moda. Como já é costume, compareceram representantes das empresas Guardiãs. (lista de presença no final dessa ata.)

Esse encontro foi caracterizado como uma “reunião de trabalho” onde foi feito um balanço das atividades realizadas pelo AMPA; vivenciou-se uma dinâmica de alinhamento de conceitos sobre a sustentabilidade e, no final, realizou-se uma discussão sobre os próximos passos do movimento.

Abaixo alguns highlights desses três momentos:

Chiara abriu a reunião abordando aspectos do movimento e as perspectivas para o CICLO II do mesmo:

“Aprofundar um tema tão estrutural quanto a sustentabilidade é uma tarefa desafiadora. Preparamos o solo, plantamos a semente e, na possível realização de um ciclo II, teremos a oportunidade de realizar a colheita desses esforços.”

“Reafirmo que o AMPA é um polo, um coletivo, voltado para a potência corporativa, na esfera dos negócios da indústria da moda. Não é uma conversa de terceiro setor, é uma mesa de troca de informações e, se possível, de inovações e tecnologia.”

“Estamos aqui na busca de alinhavar o menor impacto ambiental com a necessidade de lucro.”

“Desde o início o AMPA fala de conexões. A água foi um “elemento de entrada” para conectar toda uma cadeia de valor. A água costurou a narrativa, uma vez que a crise hídrica virou uma oportunidade para a conscientização. E a Vicunha abriu as portas com o Pegada Hídrica para dar início à conversa da gestão responsável do recurso hídrico.”

“5190 é um numero vivo, orgânico, precisa ser reduzido.”

“Para o Ciclo II, o AMPA pretende atuar na objetivação de alguns compromissos, tais como:

  • Estabelecer metas de redução
  • Oficinas de prototipagem
  • Apresentação de resultados
  • O fundo A Moda pela Água- projeto social de compensação, plantio, poços artesianos, famílias/ terceiro setor”

“Uma olhada pelo retrovisor para verificar as ativações que já contaram com a participação do AMPA:

  • Lançamentos como o Re-Farm
  • Sou de algodão + Casa de criadores
  • Marisa + Vicunha
  • Lunelli – contratação de profissional responsável pela área e aumento da participação dela no corpo diretivo da companhia
  • Damyller -Lançamento de lojas sustentáveis como “símbolo” de todo um trabalho que vem sendo desenvolvido
  • Projeto ACQUALUNG com FARM, ECOERA, AMPA E LUNELLI
  • Desafio ‘Uma semana – Um jeans’
  • Referência na FGV sobre o movimento, pela especialista em recurso hídrico Marussia Whately
  • Recente participação na revista 29 Horas, que tem ampla distribuição nos aeroportos do Rio e SP. Juntamente com a revistas, o AMPA vai desenvolver um guia de sustentabilidade com o viés do uso responsável da água. O guia será publicado em março 2020, com tiragem de 150 mil exemplares e veiculação em totens digitais dos dois aeroportos.

 

 

 

 

 

OUTROS ASSUNTOS:

  1. O grupo debateu o formato do próximo encontro que está sendo chamado de AMPA DE PORTAS ABERTAS e optou-se por repartir os convites entre as Guardiãs a fim de serem convidados outros agentes ligados ao movimento, tais como: químicos, lavanderias, blogueiros, ativista, guardiões.
  2. Mais detalhes sobre o evento: Será realizado no dia 04/12 na CASA DE EVENTOS. Cada Guardiã terá direito a CINCO CONVITES/ Cada Guardiã ficou de ENVIAR A LISTA DOS SEUS CONVIDADOS para que o AMPA dispare os convites
  3. A necessidade de se aprimorar cada dia mais o projeto de comunicação integrada entre as Guardiãs a fim de potencializar a estratégia de mídia e divulgação do grupo como um todo
  4. Carla Bello das Lojas Marisa, citou a participação que ela teve no debate do movimento Sou da paz e destacou a citação abaixo como sinalização dos novos tempos: “A sustentabilidade precisa furar a nuvem da superficialidade e se aprofundar para de fato enxergar a realidade”
  5. Uma das representantes da ABRAPA que esteve presente, Silmara Salvati Ferraresi, sente dificuldade de comunicar quem é e o que faz, pois atua em nicho técnico e muitos não enxergam a riqueza e a profundidade do trabalho desenvolvido pela associação. Por outro lado, ela comemora o fato que a partir do ano que vem a ABRAPA passa a certificar também as algodoeiras o que representa o fechamento do ciclo produtivo.
  6. Marcel Imaizumi, da Vicunha dividiu com o grupo uma série de slides que fizeram parte de um exercício de re-branding da Vicunha, onde detectaram-se “novos entendimentos” sobre o consumidor, a sustentabilidade e a indústria da moda. Chamou a atenção de todos, a divisão em diferentes maturidades que os diversos stakeholders têm com relação ao tema e o alcance do “guarda-chuva” para lidar, ou dialogar, com cada um deles.

7. O grupo discutiu a possibilidade de promover uma ação para que todos os colaboradores das empresas Guardiãs se tornem Guardiões, cadastrando-se no site e acompanhando o movimento.

8. O Pedro da FARM trouxe para a discussão algumas inquietações. Ele sente falta de debates mais profundos nos encontros e atividades do grupo de Guardiãs de modo geral– além de discussões sobre pautas ambientais, como por exemplo, o acidente de vazamento de óleo na cosa norte/nordeste brasileira. Ele elogiou a dinâmica dos cartões que o grupo vivenciou naquele dia e disse que deveríamos ter mais atividades como essa.

9. Outros integrantes do grupo concordam com o Pedro, solicitam maior aprofundamento e participação de todos os envolvidos.

10. Uma sugestão que saiu desse debate foi a de enviar as pautas dos encontros com antecedência, para que cada um possa se preparar para as discussões, além de propor assuntos e temas.

Abaixo as palavras que se destacaram na dinâmica dos papéis.

CONSUMO: Sistemático, parceria boa para os dois lados, educação, consciência, responsável, inconsciente, todos juntos, compromisso, expressão

FUTURO: Mudança, inevitável, fazer juntos, coletivo, adaptação, mudando para pior, amigável, aquecimento

CLIMA: Cooperação, cuidado, investimento, incerto, porém podendo ser modificado hoje, mudança, mais igualitário

MODA: Expressão, resíduos, representa você, comportamento, estilo, consumo, identidade

SUSTENTABILIDADE: Gestão, consumo, dever, responsabilidade, compromisso, meio ambiente, geração de valor, consciência

NEGÓCIOS: Sobreviver, responsável, lucrativo e responsável, consciência, inovação, vital, propósito

PILAR QUE A EMPRESA MAIS SE IDENTIFICA:  Essa questão foi colocada verbalmente, após a leitura de todas as palavras. Os pilares mais citados foram sustentabilidade, futuro e negócios.

LISTA DE PRESENÇA

Luiza Lorenzetti – Abit/ Pedro Horta – Grupo Soma Farm/ Carla Bello – Marisa/ Fernanda Webster – Damyller/ Mariana R. Emmerich – Grupo Lunelli/ Manami K. Torres – Abrapa/Sou de Algodão/ Silmara Salvati Ferraresi – Abrapa/Sou de Algodão/ Marcel Imaizumi – Vicunha/ Mariana Mardeiro – Vicunha/ Chiara Gadaleta – Ecoera/ Renata Namo – Ecoera/ Mariana Sister Whately – Ecoera

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

USE A SUA VOZ PARA PROVOCAR MUDANÇAS NA MODA!

Preencha o formulário e descubra como você pode ajudar a MODA a reduzir seu consumo de água!
Faça parte dessa causa!